Cristo Redentor recebe iluminação azul para conscientizar sobre autismo

* Por Nice Affonso 

    Na segunda-feira, 3 de abril, às 18h, o Monumento ao Cristo Redentor, em parceria com a Fundação Mundo Azul – Movimento de Pais e Familiares com Autismo, foi iluminado de azul em atenção ao Dia Mundial do Autismo, celebrado, tradicionalmente, em 2 de abril — quando associações do mundo inteiro se unem e monumentos e espaços públicos de vários países são iluminados de azul (Movimento “Acenda uma luz azul”, em inglês “Light It Up Blue”), para a conscientização social sobre a deficiência.
    No alto do Corcovado, a cerimônia chamou a atenção sobre a importância de conhecer os sintomas para diagnosticá-la e tratá-la adequadamente e também dar graças a Deus pela conscientização social já conseguida, assim como pela vida de tantas pessoas portadoras dessa deficiência. Durante o evento, houve Celebração da Palavra e apresentação musical de cavaquinho.
    — Divulgar os sintomas, para que mais pessoas conheçam, saibam como tratar e acolham aos irmãos que são portadores de autismo é, antes de tudo, um ato de amor testemunhado. É uma forma de nos colocarmos de braços abertos, como o Redentor, em prol dessa causa social, lembrou o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo.

Sobre o autismo

    Há mais de 15 anos, o autismo deixou de ser classificado como doença e passou a ser uma deficiência, segundo a Classificação Internacional de Doenças, da Organização Mundial de Saúde (OMS). Segundo a OMS, o transtorno se manifesta antes dos três anos de idade do indivíduo, por meio de um tipo característico de comprometimento do funcionamento normal nas principais áreas de interação: a sociabilidade, a linguagem, a capacidade lúdica e a comunicação.


DIÁRIO DO CORCOVADO    Foto J Lucena (60)
DIÁRIO DO CORCOVADO    Foto J Lucena (63)
DIÁRIO DO CORCOVADO    Foto J Lucena (58)
DIÁRIO DO CORCOVADO    Foto J Lucena (99)
DIÁRIO DO CORCOVADO    Foto J Lucena (102)


Foto: J.Lucena